Após ser multado, motorista se revolta e ateia fogo no próprio veículo em Pinheiro-MA

Um motorista, que não foi identificado, ateou fogo no próprio veículo após o micro-ônibus ter sido multado e apreendido durante uma operação realizada nesta sexta-feira (14) pela Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB-MA), no bairro Maranhão Novo, no município de Pinheiro, no Maranhão. (Veja o vídeo acima).

Após ter sido apreendido, o veículo foi multado por fiscais da MOB. O motorista ficou revoltado e ateou fogo no micro-ônibus, que ficou completamente destruído por conta das chamas. O caso inusitado chamou a atenção de moradores do bairro e pessoas que passavam pela região e registraram a ação.

De acordo com a MOB, o micro-ônibus foi apreendido por estar com a documentação irregular, não ser cadastrado no órgão e circular de forma clandestina na cidade. Além disso, o veículo havia sido fabricado em 2003, estava fora das regras necessárias para realizar o transporte de passageiros que exige um limite de 12 anos. O órgão afirma que as multas aplicadas pelos agentes obedecem a legislação.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA) foi chamada ao local e conseguiu conter as chamas. Em seguida, o veículo foi rebocado para a sede do Batalhão da Polícia Militar em Pinheiro.

MIRINZAL / CENTRAL DO MARANHÃO – A pedido do MPMA, prefeitos são multados por descumprimento de TACs

Acordos previam realização de concursos públicos 

A pedido do Ministério Público do Maranhão, os prefeitos de Mirinzal, Jadilson Coelho, e de Central do Maranhão, Ismael Costa, foram multados, em 20 de janeiro, em função do descumprimento de dois Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) que previam a realização de concursos públicos nos dois municípios.

As multas são resultado da execução dos TACs, propostos pelo titular da Promotoria de Justiça de Mirinzal, Frederico Bianchini Joviano dos Santos, e assinados em abril de 2018 (Mirinzal) e junho de 2018 (Central do Maranhão, que é termo judiciário de Mirinzal).

Devido às execuções, o prefeito Jadilson Coelho está obrigado a pagar multa de R$ 259 mil, acrescida de 10% de honorários advocatícios. No caso do prefeito Ismael Costa, a multa é R$ 153 mil, também acrescida de 10% de honorários advocatícios.

As decisões de execução foram proferidas pela juíza Mara Carneiro de Paula Pessoa.

MIRINZAL

Em Mirinzal, uma liminar de março de 2017 proibiu novas contratações temporárias, exceto nas áreas de educação e saúde, mas não foi cumprida pelo Município.

O TAC foi motivado pelo fato de que, no município, havia muitos professores fora de sala de aula, além de outros recebendo salários, sem estar trabalhando efetivamente.

As cláusulas do acordo previam o encaminhamento da lista de todos os professores efetivos da rede municipal; o envio da relação de todos os professores que pediram aposentadoria e recebiam salários, além das datas em que estes se afastaram do trabalho.

Determinava, ainda, o levantamento do número de professores fora de sala de aula, exercendo outras funções e o número necessário para suprir a carência da rede municipal de educação. Outra cláusula previa a realização de processo seletivo para garantir professores em sala de aula até a finalização do concurso.

O Município devia, também, encaminhar, até agosto de 2018, ao MPMA, o processo licitatório do certame. O edital do concurso deveria ser divulgado até dezembro de 2018.

CENTRAL DO MARANHÃO

 Em Central do Maranhão, o TAC previa o envio da lista ao MPMA de todos os servidores contratados e seus respectivos cargos. O acordo também determinava a divulgação, em seis meses, de edital de inscrição para o concurso público, uma vez que uma liminar impedia a realização de processo seletivo no município.

Ainda segundo o TAC, poderiam ser feitas contratações temporárias, desde que permitidas pelo MPMA. Pelo acordo, as contratações temporárias poderiam ser prorrogadas pela Câmara de Vereadores, até a nomeação de aprovados no concurso.

O município tinha, ainda, que encaminhar até agosto de 2018, ao MPMA, todo o processo licitatório do concurso, e os aprovados deveriam ser nomeados 30 dias após a homologação do certame.

ESCÂNDALO! Farra de venda de terras pertencentes à Prefeitura de Pinheiro

O escândalo na Prefeitura de Pinheiro-MA vai muito além do que empresas fantasmas faturando na administração pública, também existe uma verdadeira farra de terrenos públicos “vendidos” para “segundos”.

Documentos de processos da prefeitura mostram que amigos pessoais do prefeito Luciano Genésio (inclusive um secretário) estão “comprando” terrenos pertencentes à prefeitura. Ocorre que essa compra seria de fachada, porque não existe comprovação bancária de que a pessoa comprou a área.

A prefeitura está vendendo as terras de Pinheiro sem receber o pagamento. E o que é pior: a preço de banana. Com isso, o novo dono da terra de posse a documentação da prefeitura, pode vender a área para qualquer pessoa.

Para se ter ideia, tem processo de terreno até em nome de amigo de farra do prefeito. Alias, amigo esse que ainda tem empresa faturando alto na máquina pública.

O Ministério Público precisa investigar essa farra de terrenos do poder públicos.

Fonte Luís Pablo

COMIGO É DITO E FEITO! Por falta de pagamento centro de monitoramento de Pinheiro é desligado.

A prefeitura municipal de Pinheiro está a exatamente seis meses sem pagar a empresa Labor engenharia que instalou o sistema de videomonitoramento nas ruas da cidade de Pinheiro.

A redação do blog foi informada de que logo nas primeiras horas desta quarta-feira (12), o sistema havia sido desligado e só voltará  a funcionar após o prefeito acertar o débito com a empresa.

Vale lembrar que as câmeras foram instaladas nas ruas com a função de ajudar no combate à criminalidade, porém estava servindo para outros fins, bem como multar motoristas e motociclistas, todos os dias o blog recebe denúncias de que multas não param de chegar na casa das pessoas.

O prefeito ao inaugurar o sistema fez uma grande mídia e afirmou que a criminalidade iria diminuir em Pinheiro, mas é lamentável saber que foi apenas mais uma enrolação da gestão de Luciano Genésio.

ABSURDO! D20 fica atolada em estrada que recebeu 1 milhão de reais da prefeitura de Pinheiro-MA

A população da zona rural de Pinheiro, continua sofrendo muito com o desmando do poder público, comunidades isolados com as péssimas estradas vicinais é apenas uma das mais variadas reclamações da sociedade.

Na região do Gama, a mídia do prefeito Luciano Genésio(PP), propagou nas redes sociais que a mesma recebeu mais de 1 milhão de reais em investimentos em recuperação das estradas. Neste vídeo o prefeito fala que esta fiscalizando as obras.

Mas na manhã desta terça-feira(11), o nosso Blog recebeu vídeo de um carro modelo D20, atolada na estrada que liga Ilhinha ao acampamento na região do Gama e sendo rebocada por outro carro.

Uma triste realidade que é vivenciada todos os dias pelo povo daquela região.

PRESSÃO! Prefeito de Pinheiro Luciano Genésio manda tirar a faixa com a frase “SEM CALÇAMENTO, SEM VOTO”.

O prefeito Luciano Genésio(PP), considerado o pior prefeito do Maranhão, com uma administração desastrosa. Ele agora parece não gostar do contraditório e muito menos de receber qualquer tipo de cobrança.

A população fazendo uso do seu direito que é reivindicar por melhorias, vem realizando protestos de forma pacifica e criativo.

Neste domingo(09), uma faixa com a frase “SEM CALÇAMENTO, SEM VOTO” foi colocada na entrada do residencial mariana, na estrada Pinheiro/Pacas.

Diante da grande repercussão negativa, na manhã desta segunda-feira(10), Luciano Genésio, mandou retirar a faixa.

Será que estamos diante de uma ditadura dos Genesios, aonde é proibido cobrar pelos seus direitos.

PINHEIRO ACORDOU! Depois do boneco pedindo socorro, rua interditada, agora surge uma faixa “SEM CALÇAMENTO, SEM VOTO”

A população de Pinheiro finalmente acordou para realidade e resolveu reivindicar por melhores condições de vida de forma bastante chamativa e criativa.

Depois do boneco no meio da rua com uma placa “Socorro Luciano” e da interdição da rua Padre Newton Pereira, no bairro do fomento.

O novo protesto ficou por conta de uma faixa com a frase “Sem calçamento, sem VOTO”! A faixa foi colocada na entrada do residencial mariana, na estrada Pinhero/Pacas.

A infra-estrutura de Pinheiro vem deixando muito a desejar, todas as ruas e estradas vicinais estão intransitáveis. O que deixa mais a população revoltada é atitude do Prefeito Luciano Genésio(PP), toda vez que ele tem a oportunidade ele promete asfalto.

De acordo com Prefeito, Pinheiro já recebeu muito asfalto e também emenda parlamentar, mas ninguém sabe pra onde foi tudo isso.

Agora esperar que esse pensamento da população continue, pois as eleições estão chegando.

URGENTE! Moradores interditam a rua Padre Newton Pereira no bairro do Fomento em Pinheiro-MA

Na manhã deste domingo(09), a população da rua Padre Newton Pereira, no bairro do Fomento, resolveram interditar a mesma, para chamar atenção das autoridades de Pinheiro.

Os buracos e muita lama, estão dificultando a trafegabilidade dos moradores, cansados de esperar providências por parte do poder público, eles realizaram uma manifestação com direito a interdição da rua.

Conversando com alguns moradores, eles esperam que com essa atitude, alguém da prefeitura tome alguma providencia e resolva o problema. Lembrando que toda a cidade de Pinheiro, encontra-se nessa situação com ruas em péssimas condições. Mesmo assim o prefeito Luciano Genésio, continua enganando a população com falsas promessas de asfaltos.

O jovem empresário Felipe de Chicão, ajuda a tirar comunidades do isolamento em Pinheiro-MA

O jovem empresario Felipe de Chicão, sensibilizado com a triste situação da comunidade do Bulacho, que encontrava-se isolado por causa das péssimas condições das estradas.

Resolveu ajudar a comunidade e o que era quase impossível, tornou-se realidade, com o esforço de todos e dos amigos Buranga, Victor Mendes, Filuca Mendes  e Felipe de Chicão. Hoje a população do povoado tem novamente o direito de ir e vim.

Felipe que sempre vem ajudando a sociedade mais carente, claro que dentro das suas possibilidades, não esconde alegria de ver o sorriso no semblante de um povo abandonado pelo poder público.

A prefeitura municipal de Pinheiro, em nome do prefeito Luciano Genésio(PP), até prometeu mais nunca cumpriu, se não fosse Felipe de Chicão essa obra não seria possível.

Deputados ouvem dirigentes da Equatorial Energia sobre morte de idosa em Imperatriz

A Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa ouviu explicações de dirigentes da Equatorial Energia (ex-Cemar), nesta quarta-feira (5), sobre o episódio da morte de uma idosa de 92 anos, em Imperatriz, após ela não poder realizar o procedimento de inalação, em virtude do fornecimento de energia elétrica de sua casa ter sido interrompido pela companhia energética.

A idosa, que estava doente e fazia tratamento por inalação em casa, faleceu na terça-feira (4), causando grande comoção popular. O corte da energia elétrica de sua casa foi motivado por falta de pagamento da conta.

O pedido para ouvir os dirigentes foi feito pelo presidente da Comissão, deputado Dr. Yglésio. Participaram da reunião os deputados Vinícius Louro (PL), Professor Marco Aurélio (PCdoB), Carlos Florêncio (PCdoB) e Hélio Soares (PL).

Yglésio lembrou que um parente da idosa divulgou um vídeo comovente nas redes sociais, no quial apelava para que o funcionário não cortasse a energia da residência. No vídeo, o rapaz enfatiza que a idosa precisava de cuidados médicos e que a conta seria paga no dia seguinte. No entanto, as explicações foram em vão.

Da reunião, participaram o diretor de relações institucionais da Equatorial Energia, José Jorge Soares, e o diretor de Comunicação de Marketing, Luís Carlos Cardoso, aos quais o deputado Vinícius Louro relatou casos em que a empresa cortou energia de hospitais públicos, mesmo havendo uma lei que proíbe. O parlamentar também questionou sobre as medidas que estão sendo aplicadas ao caso da idosa.

“Independente do uso do aparelho nebulizador, o que está em pauta também aqui é a forma truculenta como o funcionário da empresa tratou a situação daquela senhora”, frisou Vinícius Louro

Marco Aurélio, que também é de Imperatriz, considerou que o episódio extrapolou o bom senso, uma vez que a energia, naquele caso específico, era indispensável para a sobrevivência da moradora.

Carlinhos Florêncio e Hélio Soares lamentaram a morte e disserem que o caso deve servir de exemplo. Sugeriram à Equatorial Energia que invista na reciclagem de recursos humanos.

O diretor da empresa, José Jorge Leite Soares, agradeceu o convite e lamentou o corrido. Ele garantiu que o caso está sendo investigado e que também ficou “estarrecido”, prometendo ficar à disposição da Assembleia.

Aos diretores, o deputado Dr. Yglésio informou que pedirá urgência na apreciação de um projeto dele que determina o uso, pela empresa, de máquinas de pagamento nas sextas-feiras.