PINHEIRO: Hospital Regional Dr. Jackson Lago realiza mutirão de consultas e cirurgias pediátricas

Serviço foi ofertado para crianças de 15 municípios da região de Pinheiro e terá uma segunda etapa ainda neste mês; a unidade de saúde é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão

O Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, no município de Pinheiro (MA), promoveu de 9 a 11 de setembro um mutirão de consultas e cirurgias pediátricas. Ao todo, 43 crianças de 15 municípios da região foram atendidas e integram o sistema de regulação de pacientes da Rede Estadual de Saúde.

O mutirão teve início na segunda-feira (9), com a triagem dos pacientes encaminhados pelos municípios, a realização de consultas ambulatoriais e exames para os pacientes que seriam submetidos aos procedimentos cirúrgicos de correção de hérnia, postectomia (fimose) e frênulo lingual. Para oferecer um ambiente humanizado e acolhedor, profissionais do hospital realizaram atividades lúdicas e de entretenimento para as crianças que aguardavam a cirurgia.

“O hospital disponibilizou duas salas do centro cirúrgico para a realização dos procedimentos cirúrgicos e outra ficou disponível para cirurgias eletivas de urgência e emergência. O mutirão atendeu a crianças aqui da região que aguardavam atendimento na capital”, explicou Luize Melo, coordenadora de enfermagem do hospital.

A unidade de saúde, que é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), realizou, nos três dias, 30 consultas e 13 cirurgias em crianças com idade entre 0 e 12 anos, como o menino Tobias José Correia Araújo, 5 anos, que aguardava atendimento para cirurgia de hérnia.

“Há um ano ele apareceu com inchaço na virilha e percebi que poderia ser uma hérnia. Ele fez a consulta aqui no hospital em julho. Na sexta-feira passada recebemos a ligação que ele faria a cirurgia no mutirão e fiquei bastante aliviada”, disse Sane Áurea Rodrigues Correia, mãe de Tobias, que são moradores de Pinheiro.

Já Leana Mendes viajou de Olinda Nova do Maranhão até o hospital para que o filho Pedro Henrique Mendes, 8 anos, fizesse a mesma cirurgia. “Ele primeiro foi consultado em São Luís há três anos e fez alguns exames. Achei que não era urgente porque ele não sentia dor. Depois, vim até o hospital para tentar a cirurgia aqui. A expectativa é grande, que ele fique bom logo”, falou Leana.

“Minha filha sentia dores no abdômen e a gente tentava tratar com remédio caseiro. Como as dores aumentaram, buscamos atendimento em Bequimão. Ela foi examinada e deu hérnia inguinal. Chegamos na segunda e no dia seguinte ela já fez a cirurgia”, disse Jadielma Castro e Castro, acompanhada da filha Jadilene Castro Pereira, 9 anos, uma das pacientes do mutirão.

O cirurgião responsável pelas cirurgias, Raimundo Lima, com 45 anos de experiência profissional na área da saúde, explica que a hérnia é uma anomalia congênita mais comum da infância. “É uma das patologias mais comuns entre crianças. A hérnia pode ser unilateral, a direita atinge 60% dos casos, a esquerda 30% dos casos e a bilateral 10% dos casos. O formato de cirurgias em mutirão envolve todo o hospital, desde a recepção que recebe as crianças, a equipe de internação e de pediatria, a capacidade de leitos e equipe de apoio da assistência em enfermagem”, destacou o médico.

O Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago atende casos de média e alta complexidade e compreende 21 cidades com aproximadamente 500 mil habitantes. O próximo mutirão de cirurgias pediátricas será realizado entre os dias 23, 24 e 25 de setembro, com o objetivo de realizar 28 cirurgias, nas duas etapas.

Deixe uma resposta