Diretoria de Saúde e Gedema promovem palestras alusivas à campanha “Outubro Rosa”

A Diretoria de Saúde e Medicina Ocupacional da Assembleia, em parceria com o Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), promoveram, na manhã desta terça-feira (23), palestras alusivas à campanha “Outubro Rosa”, cujo objetivo principal é alertar mulheres e a sociedade sobre a importância prevenir e diagnosticar o câncer de mama de forma precoce.

O evento, realizado na sala das Comissões, contou com a presença do diretor administrativo da Assembleia Legislativa, Antino Noleto; da deputada Ana do Gás (PCdoB); do diretor de Saúde da Assembleia, Danilo Costa Júnior, e da adjunta, Rafaela Lago; da médica oncologista Giovana Costa Borba e da psicóloga Caroline Silva Freire, além de servidoras da Casa.

As palestras foram proferidas pela médica oncologista Giovana Costa Borba, que abordou o tema “Diagnóstico precoce do câncer de mama”, e pela psicóloga Caroline Silva Freire, que discorreu sobre “Aspectos psicológicos da pessoa com câncer de mama: um novo desafio”.

Giovana Costa Borba enfatizou a importância do diagnóstico precoce e frisou que o câncer de mama é a doença que mais mata no Brasil, tendo como fatores de risco histórico familiar, sedentarismo, consumo de álcool, obesidade, tabagismo e faixa etária (pessoas acima de 50 anos de idade).

“De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, estima-se que, este ano, sejam detectados 57.700 novos casos. Pela estimativa do SUS, o número de mortes chegará a14.206. Esses números são alarmantes, daí a importância da prevenção. Embora menos comum, o câncer de mama também pode atingir o homem, especialmente depois dos 50 anos”, alertou Giovana.

Borba disse ainda que 40 anos é a idade em que a mulher deve passar a fazer a mamografia, ou antes, caso tenha histórico familiar da doença. “Os riscos podem ser reduzidos em 30% com hábitos saudáveis, exercícios físicos regulares e uma boa alimentação”, destacou a médica, lembrando que 90% dos tumores são detectados pela paciente.

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018 foram identificamos 600 mil novos casos no Brasil.

Desafio

A psicóloga Caroline Silva Freire afirmou que qualquer pessoa está suscetível a ser acometida pela doença.  “Mas a mensagem que eu quero passar é que, mesmo a pessoa vindo a ter câncer de mama, há possibilidade de ela enfrentá-lo de maneira positiva e confiante, o que aumentará a possibilidade de cura”.

“Esse é um movimento mundial que a Assembleia participa, por meio das campanhas “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”. Dessa forma, estamos promovendo essas palestras para  alertar os servidores sobre a prevenção”, afirmou o diretor de Saúde, Dionilo Costa Júnior.

O diretor administrativo da Assembleia, Antino Noleto, ressaltou a importância do evento. “A informação e a prevenção em tempo hábil salvam vidas. A Assembleia Legislativa não poderia se omitir em campanhas tão importantes quanto essas. Por isso, a Diretoria de Saúde, o Gedema e todos os deputados e diretores da Casa, com a determinação do presidente Othelino Neto e da presidente do Gedema, Ana Paula Lobato, estão engajados na difusão dessas informações  tão importante para a saúde de todos os funcionários”.

A deputada Ana do Gás lembrou que é essencial perder o medo e a vergonha de consultar o médico para enfrentar o problema. “Como mulher e mãe, eu levanto essa bandeira para que todos possam buscar essa ajuda médica e fazer o autoexame, pois, se diagnosticado no início, as chances de cura serão maiores”.

“Esse encontro é importante para a mulher e para o homem. É uma forma de ficarmos informados sobre como evitar essa doença, que se alastra pelo país. As palestras foram excelentes. A Diretoria de Saúde está de parabéns”, parabenizou a servidora Joana Maria Serrão Martins.

Além das palestras, foram ofertadas consultas com uma mastologista, com direcionamentos para o autoexame na rede pública estadual.

Deixe uma resposta