Homem é preso em Pinheiro pelos crimes de exercício ilegal da medicina e uso de documento falso

Na tarde desta quinta, 29, a 7ª DRSI/Delegacia de Bom Jardim, por meio de sua Equipe de Capturas, prendeu em flagrante delito Antonio Pedro da Silva Sousa, 51 anos pelos crimes de Falsidade Ideológica e Uso de Documento Falso (arts. 299 e 304, do CPB, respectivamente), bem como cumpriu mandado de prisão preventiva pelos mesmos crimes.

A prisão foi realizada no Município de Pinheiro/MA, onde foi lavrado o Auto de Prisão em Flagrante, oportunidade em que também foi cumprido um mandado de prisão preventiva em desfavor de Atonio Pedro da Silva Sousa, também pelos crimes dos arts. 299 e 304, CPB (o mandado constava com outro nome falso que o Autuado usava: Antonio Jorge Matia Alves, expedido pela Vara Única de São João Batista).

As Investigações iniciaram após a Delegacia de Bom Jardim tomar conhecimento que Antônio Pedro estava usando documentos falsos e trabalhando como médico no Hospital Municipal de São João do Caru/MA, clinicando e realizando cirurgias, inclusive cesarianas. O CRM falso, apresentado pelo Autuado em São João do Caru, consta o nome de Antônio Augusto Pinto Ribeiro Filho, um médico do Rio de Janeiro, já falecido em 1994, e que Antônio Pedro dizia ser.

Os Investigadores de Bom Jardim iniciaram as diligências e descobriram que Antônio Pedro estava em Pinheiro e, de imediato, foram até o local e o prenderam em sua residência, conduzindo-o para a Delegacia Regional de Pinheiro, onde foi lavrado o Auto de Prisão em Flagrante e cumprido o mandado de prisão preventiva. Antônio Pedro ainda responderá pelos crimes de Exercício Ilegal da Medicina, Falsidade Ideológica e Uso de Documento Falso no Município de São João do Caru/MA.
Antônio Pedro disse ser Técnico em Enfermagem e ter se formado na Bolívia (Universidad Autónoma Gabriel “René Moreno”, em Santa Cruz), bem como alegou que já realizou três vezes o exame de revalidação do diploma (Revalida), mas nunca obteve êxito.

Ele já foi presos outras vezes, inclusive no Município de Nova York/MA, quando usava mais um nome falso (Marco Aurélio Monteiro Araújo).

O preso também já atuou como médico no Município de Pedro do Rosário. A Polícia Civil de Pinheiro está investigando a informação de que médicos contratados pela prefeitura estão pagando para que alunos de medicina ou pessoas formadas no exterior, mas que não passaram no Revalida, tirem seus plantões nos hospitais da cidade.

Deixe uma resposta