Operação da Polícia prende sete pessoas em Matinha acusados de diversos crimes

Sete pessoas foram levadas à Delegacia de Polícia da cidade de Matinha por diversos crimes nesta quarta-feira (14). Os envolvidos estão sendo acusados de porte ilegal de armas, tráfico de drogas, associação criminosa, posse de drogas, tentativa de execução e corrupção de menores.

As prisões foram realizadas no povoado Preguiça, zona rural de Matinha. Entre elas, três menores de idade foram apreendidos também e são acusados de participar dos crimes.

A operação foi realizada durante todo o dia e começou quando a polícia abordou um veículo com quatro pessoas dentro, sendo três acusados de espancar um homem identificado como Gerneson Torres, 354 anos e morador do Bairro Novo.

Os três suspeitos foram identificados como “Marquinhos”, “Poquinha” e “Carlinhos”. No primeiro momento, os bandidos contaram que eles estariam levando a suposta vítima para casa, após ele ter sido agredido em uma festa na noite anterior, o que, segundo a polícia, foi confirmada pela suposta vítima, que estaria com medo de represálias.

Porém minutos depois, os policiais receberam informações de que os três haviam realizado uma roda de “punição” contra a suposta vítima e que deveriam executá-lo, inclusive que a ordem veio de um criminoso de dentro do presidio de Pedrinhas.

Após isso, a polícia conseguiu realizar uma operação, o que desencadeou e culminou em uma série de sete prisões e apreensão de menores, também envolvidos nos crimes apontados pelas autoridades.

A polícia chegou ao nome de uma mulher de 37 anos, conhecida como Lady Diana, que informaram ser a chefe dos pontos de vendas de drogas em Matinha e acusada de comandar execuções na cidade, de acordo com as informações passadas pela polícia.

A possível vítima foi contratada em um matagal e confirmou a informação de que deveria ser executada. Um vídeo espalhado nas redes sociais mostram a possível vítima sendo agredido por dois homens e um filmando. Com os detidos foram encontrados 192 trouxinhas de maconha, um revólver, R$ 450 reais em especie, uma pedra grande de crack, munições, armas brancas, veículos e celulares.

Todos eles estão na Delegacia de Polícia Civil prestando depoimento.

Deixe uma resposta